MALUGA – Festa da Marioneta Luso Galaica

A MALUGA – Festa da Marioneta Luso-Galaica é o único festival do Alto Minho que promove a Arte da Marioneta entre duas regiões transfronteiriças (Alto Minho e Galiza).

DA TRADIÇÃO À MODERNIDADE é o mote que define a programação da MALUGA desde a sua primeira edição em 2015, que tem apresentado uma festa aberta a todas as tendências e reflexões à volta das formas animadas. Para além de se apresentar como uma mostra eclética de espetáculos reveladores do atual panorama do mundo das marionetas, realiza igualmente uma série de outras iniciativas complementares, de âmbito lúdico e pedagógico, e que têm garantido uma aproximação muito relevante aos diversos públicos como é o caso das oficinas de construção de marionetas, exposições, debates e as animações de rua. Estas atividades convidam ao encontro e à partilha, quer pelo possível contacto com os atores/marionetistas, quer pelos workshops/oficinas que podem ser usufruídos na companhia dos filhos e/ou netos, ou, simplesmente, pelo prazer de fruição de espetáculos com grande qualidade artística. Uma Festa para a família desfrutar da Arte da Marioneta, com atividades orientadas para todas as gerações.

PROGRAMA MALUGA 2022

10H – 12H: OFICINA DIVERTIDA DE CONSTRUÇÃO DE MARIONETAS
LOCAL: Biblioteca Municipal de Caminha
COMPANHIA: Marionetas Rui Sousa (Santa Maria da Feira)
OFICINA: Marionetas de Manipulação Direta

Construção de uma marioneta de manipulação direta, utilizando apenas fita-cola crepe, papel de jornal e um pano colorido à escolha de cada formando.


15H: PRAÇA CONSELHEIRO SILVA TORRES
COMPANHIA: Marionetas Rui Sousa (Santa Maria da Feira)
ESPETÁCULO: Dom Roberto
DURAÇÃO: 30 minutos
CLASSIFICAÇÃO: Todos os Públicos

SINOPSE:
Do nosso reportório fazer parte ‘O Barbeiro’, ‘Tourada Á Portuguesa’, ‘O Castelo Assombrado’ e ‘O Zé Do Telhado’. As duas primeiras histórias são apresentadas numa base quase intacta da obra dos mestres e a terceira história são apresentadas numa base quase intacta da obra dos mestres e a terceira história já tem um cunho próprio de quem apresenta e encenou esta função inspirada no original ‘Castelo dos Fantasmas’ (que pode ser visto no filme de Ernesto de Sousa ‘Dom Roberto’). A quarta história é já uma criação original de Rui Sousa para o novo reportório do sec. XXI.


16H30 – VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA
Abertura da Exposição JOVENS (KRI)ATIVOS – Do Lixo à Marioneta


17H: VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA
COMPANHIA: Fantoches Baj (Galiza)
ESPETÁCULO: Os golfiños e o xigante
DURAÇÃO: 50 minutos
CLASSIFICAÇÃO: M/3

SINOPSE:
Na última década, Bao Si Shun foi considerado pelo Récord Guiness o homem mais alto do planeta, mas a verdadeira fama chegaria no dia que ele conseguisse retirar, graças ao seu longuíssimo braço, duas boias de piscina do esófago dos golfinhos, salvando-os assim da morte certa. A notícia, publicada em todos os jornais do mundo, chamava à atenção, não tanto por ter salvo os golfinhos, mas também porque mostrava de um jeito muito gráfico à necessidade de aceitar cada um de nós as suas diferenças e nos aceitarmos como somos. Baseados nesta realidade, Os golfinhos e o gigante é uma fábula contada com sombras chinesas do género de “road movie”.

21H30: VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA
COMPANHIA: Lafontana (Esposende)
ESPETÁCULO: Discursos – O Triunfo da Palavra
DURAÇÃO: 1 hora
CLASSIFICAÇÃO: M/12

SINOPSE:
Esta nova criação teatral da Lafontana – Formas Animadas, baseada na Retórica e no Discurso Político do século XX, foi realizada em coprodução com o Museu da Marioneta de Lisboa – EGEAC, com o apoio da DGArtes, Ministério da Cultura, e da Câmara Municipal de Vila do Conde. Esta atividade está integrada num ciclo, iniciado há 10 anos, para o qual adotamos o nome “Palavra Viva”. À semelhança dos espetáculos anteriores, abordamos a retórica como instrumento de persuasão das massas, capaz de transformar as sociedades. Nos “Discursos – O Triunfo da Palavra”, tomamos como ponto de partida a voz de algumas das personagens mais marcantes da política do século XX. Alguns deles, ditadores implacáveis, não pouparam opositores e não toleraram a liberdade de expressão. Foram, no entanto, entusiasticamente aclamados pelo respetivos povos. As suas palavras e ações (concordantes ou não) mudaram o curso da História, redesenharam a geografia do Mundo. As suas ideias e argumentos foram ouvidos e aceites por milhões de cidadãos. O poder da palavra é enorme. Como classificar estes oradores: monstros ou heróis, ou ambas as coisas? É esta a discussão que o nosso espetáculo pretende abordar.

10H – 12H: OFICINA DIVERTIDA DE CONSTRUÇÃO DE MARIONETAS
LOCAL: Biblioteca Municipal de Caminha
COMPANHIA: Teatro e Marionetas de Mandrágora (Espinho)
OFICINA: Histórias com Sombras

Conhecer as nossas lendas e tradições, percorrê-las de lés a lés nas asas da imaginação, é o desafio a que nos propomos com esta oficina. Procurando a valorização e preservação do nosso património cultural, fomos buscar às lendas das mouras encantadas a nossa inspiração. A marioneta faz parte do nosso imaginário e da nossa história, memória e tradição.


15H: PRAÇA CONSELHEIRO SILVA TORRES (CAMINHA)

COMPANHIA: Fantoches Baj (Galiza)
ESPETÁCULO: Novos Lobos
DURAÇÃO: 50 minutos
CLASSIFICAÇÃO: M/5

SINOPSE:
Na solidão da montanha, ao pé de um minúsculo refúgio contra
a chuva e o vento, um pastor conta às suas ovelhinhas contos de novos lobos. Lobos que já não metem medo como o lobo de San Froilán, que trocou a sua saudade de comer carne pelos livros, ou o lobo que gostava de música e não comeu a avozinha do capuchinho porque ela cantou uma canção, ou o conto do lobo e do seu eterno inimigo, a raposa, que mostra que o seu amor e afeto ajuda tudo a ficar melhor.


17H: VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA

COMPANHIA: Teatro e Marionetas de Mandrágora (Espinho)
ESPETÁCULO: Para que servem as mãos
DURAÇÃO: 40 minutos
CLASSIFICAÇÃO: M/3

SINOPSE:
O Sol nasce, o galo canta e os pássaros chilreiam, são horas de acordar! Cuckoo! Cuckoo! Toca a levantar! O bebé só quer brincar, mas há muito que fazer, a mãe precisa de trabalhar, não há tempo a perder. O bebé fica zangado, faz asneiras por todo o lado. Vai procurar outra casa onde lhe possam dar atenção, onde possa fazer o que quer, comer doces, e ver televisão… O que será que vai encontrar? Qual será a solução, para tamanha confusão…

10H – 12H: OFICINA DIVERTIDA 
LOCAL: Biblioteca Municipal de Caminha
POR: Paulo Coelho de Castro
OFICINA: Do lixo se faz música

Pôr o lixo nos baldes certos é apenas um aspecto prático da filosofia da reciclagem. Podemos pegar nos objectos que deixam de cumprir a função para que os adquirimos e dar-lhes nova vida, por exemplo fazendo música com eles. Esta oficina mostra-nos isso, numa hora e meia onde a criatividade intervém na organização dos sons e tanto o processo como o resultado contribuem para a consciência ambiental.

 

15H: PRAÇA CONSELHEIRO SILVA TORRES (CAMINHA)

COMPANHIA: Títeres Alakrán (Galiza)
ESPETÁCULO: Os soños na gaiola
DURAÇÃO: 50 minutos
CLASSIFICAÇÃO: Todos os Públicos

SINOPSE:
O marionetista chega à vila com uma gaiola cheia de sonhos. Acompanhado do poeta Manuela María transformado em marioneta, Manuel Maria quer que o marionetista represente os poemas que ele escreveu para divertir os meninos e as meninas galegas. Para fazê-lo, ele pede ao público que soprem com muita força e ajudem a Alicia a nascer, a protagonista da história. Alicia viverá várias aventuras fantásticas na sua viagem por um mundo que parece exótico, estranho e até incompreensível. No começo do seu passeio, Alicia encontra-se com o Rio Minho, e tem que realizar a sua importante missão: atravessar a Galiza antes de chegar ao mar. Com a confusão do nome, o Rio Minho tenta atravessar a Alicia, mas ela logo lhe diz que para ela ser Galicia, se faltava em G e não o tem. 
A partir de então, e no Barco de Brinquedo Voador, Alicia tentará ajudar o Rio Minho a encontrar-se com a Galicia que tanto procura. Pelo caminho terá extravagantes seres como o Gaiteiro Sonhador, o Moinho Triste, os Agricultores Gémeos ou o Galo Gai, e uma série de personagens maravilhosos e surpreendentes que lhe darão pistas sobre a Galícia. O único problema é que a maior parte das pistas são adivinhas ou versos poéticos que a Alicia terá que decifrar para saber onde é a Galicia e onde ela está situada… 


17H: VALADARES, TEATRO MUNICIPAL DE CAMINHA

COMPANHIA: Imaginar do Gigante (Ovar)
ESPETÁCULO: Duas Casas
DURAÇÃO: 40 minutos
CLASSIFICAÇÃO: M/3

SINOPSE:
Ele e ela desarrumaram todas as gavetas que estavam juntas. Colocaram tudo à pressa em malas separadas. Depois, foram à procura de uma nova casa para morar. Mas as casas que procuramos, nem sempre nos encontram. E procurar uma casa no mundo é muita distância a percorrer.
Nesta história dinâmica, cheia de afetos, uma criança coloca questões do nosso tempo sobre a distância das casas onde habitamos. Um espetáculo de teatro com marionetas, sombras, sem medo e sem preconceitos.

10H30 e 14H30: ESPETÁCULO PARA ESCOLAS
COMPANHIA: Krisálida (Caminha)
ESPETÁCULO: Palhinhas, a História de um Espantalho
LOCAL: Cineteatro dos Bombeiros Voluntários de Vila Praia de Âncora

SINOPSE:
Era uma vez um espantalho que encontrou uma tartaruga.
Era uma vez uma casa-canudo que deambulava pelos oceanos.
Um mar de plástico e um presidente escamudo.
Um monte de resíduos e um bacalhau trombudo.
No areal, vestígios da Humanidade. 
No fundo do mar, uma comunidade que se reinventa.
Palhinhas, a História de um Espantalho é uma aventura pelo universo marinho que se permite olhar para os resíduos acumulados no fundo do mar, unindo os seus habitantes na procura de um benefício comum.


10H30 e 14H30: ESPETÁCULO PARA ESCOLAS
COMPANHIA: Alteatro (São Bartolomeu de Messines)
ESPETÁCULO: Como nasceram as escolas
LOCAL: Valadares, Teatro Municipal de Caminha

SINOPSE:
“Como nasceram as estrelas” conta-nos como, num tempo em que não existiam as estrelas, o encontro e o contacto entre várias pessoas que tinham medo umas das outras, fez com que, juntos, resolvessem um grande problema: acabar com a escuridão no céu noturno, criando as estrelas. Com uma linguagem simples, mas poética, falamos de respeito pela diferença, aceitação de outros hábitos e culturas, tolerância e compreensão pelo outro, bem como, de noções de astronomia, biologia, e outras ciências, passando por mitos e lendas e pela superação do medo, proporcionando um espetáculo que estimula ativa e positivamente as crianças, e os adultos, tanto no campo sensorial e emocional, como no campo racional, explorando sentimentos e emoções muito variadas e por vezes antagónicas.

11H: ANIMAÇÃO ITINERANTE
COMPANHIA: Krisálida (Caminha)
ESPETÁCULO: As Férias da Família Amor-Feliz

SINOPSE:
Família Amor-Feliz é uma animação de rua que retrata as aventuras da família Amor-Feliz pelas belas vilas portuguesas, após um longo período de confinamento. Ao chegar a qualquer local, evento ou situação, esta família muito peculiar está sempre à procura de novas aventuras, interagindo das mais diversas formas com todos os que se cruzam no seu caminho. A boa disposição é uma constante!

 

15H: PRAÇA DA REPÚBLICA DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

COMPANHIA: Boca de Cão (Vila Nova de Gaia)
ESPETÁCULO: Bicimariofone
DURAÇÃO: 60 minutos
CLASSIFICAÇÃO: Todos os Públicos

SINOPSE:
Uma estranha e velha bicicleta, cheia de utensílios, é o veículo para uma grande viagem sonora e intemporal. A cada pedalada um som. Toca o pé, soa a chaleira e até uma caixa de bolachas revela um doce ingrediente musical. No soar da trompete ecoam outras ideias e formas de ver o presente e imaginar o futuro. Um trompetista, dois atores marionetistas, duas bicicletas e muitos objetos e instrumentos, juntam-se para ajudar a transformar um simples momento num dia especial. As suas brincadeiras e jogos musicais vão despertar sentimentos, relembrando que mesmo separados devemos continuar a sonhar, brincar, e maravilhar em conjunto. Paródia especialmente criada para tempos de pandemia.

 

17H: CINETEATRO DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE VILA PRAIA DE ÂNCORA

COMPANHIA: Títeres Alakrán (Galiza)
ESPETÁCULO: Desconexión
DURAÇÃO: 45 minutos
CLASSIFICAÇÃO: M/5

SINOPSE:
Carmela tem que fazer um trabalho sobre a tradição castreza
e os mouros para a escola. A sua família resolve todas as suas atividades com
tecnologia – as relações, alimentação e estudo… Porque o lema deles é “uma vida
tecnológica é uma vida em ordem”. A chegada inesperada do avô Eldemiro a casa,
abre uma nova janela a Carmela para descobrir em primeira pessoa a lenda
mitológica da moura, e reconectará toda a família ao mundo real, um mundo que
já era totalmente alheio.

X